Total de visualizações de página

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

DIDÁTICA

Aprenda a fazer um projetor de holograma 3D barato usando o celular


por 
Para o TechTudo

Para quem gosta de projetos criativos e baratos, o projetor de holograma 3D para celular é bem interessante. O molde pode ser feito usando materiais encontrados em casa, como uma caixa de CD, régua, estilete e uma caneta. O projeto é colocado na tela do smart e mostra imagens como se “saísse” do display. Curioso? Então confira como montar o seu.
Veja o projeto em ação no vídeo abaixo:
Passo 1. Primeiro reúna o material necessário para a montagem. Você vai precisar de papel gráfico para ajudar nas medidas, aquele com os quadradinhos (é fácil encontrar modelos para imprimir na Internet ou pode ser encontrado na papelaria custando centavos). Separe também uma caixa de CD, com tampa transparente, régua, estilete, caneta ou lápis e uma fita (serve durex);
Passo 2. Inicie o projeto no papel gráfico montando o desenho de um trapézio, com as medidas de 1 cm no topo, 3,5 cm de altura em cada lado e 6 cm na base. Para ajudar confira a imagem. Inicie pelo topo, sempre usando uma régua. As marcações no papel ajudam nessa etapa também. Para se guiar faça uma linha mais afastada indicando a altura;
Passo 3. Marque a base em 6 cm totais (3 cm para cada lado) e por fim ligue cada ponta do topo até a base, formando um trapézio;
Passo 4. Recorte o molde com a ajuda do estilete. É ideal usar uma mesa de corte ou superfície mais sólida para o processo. Coloque o trapézio de papel em uma das tampas do CD e marque as bordas com uma caneta. Para isso desmonte a caixa e remova cuidadosamente as bordas;
Passo 6. Agora é só montar. Recorte pequenos pedaços de fita ou durex e vá juntando as laterais dos modelos, deixando sempre a base com o lado de 1 cm. Para ajudar na etapa final, faça uma concha com uma das mãos e finalize a montagem;
Passo 7. Faça o mesmo procedimento juntando com as 4 peças até que o modelo fique sólido e completo;



Passo 8. O projetor de holograma 3D está pronto. Agora é só acessar posicionar o molde na tela do smartphone, em um local plano e acessar em tela cheia um dos vídeos do YouTube com nomes como “HOLHO 4 Faces Pyramid” e “Pyramid Hologram Screen”.
É importante que o vídeo de base seja feito com as 4 imagens e o centro marcado com um “X”: coloque o projetor bem no centro da marcação;
Passo 9. Ponto. Estão disponíveis vídeos com imagens animadas da lua, animais e mais. Veja como fica o resultado;
Resultado do projetor de hologramas 3D para celular com materiais caseiros (Foto: Barbara Mannara/TechTudo)

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

O DIÁLOGO COMO ELEMENTO FUNDAMENTAL DA DIDÁTICA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

O DIÁLOGO COMO ELEMENTO FUNDAMENTAL DA DIDÁTICA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

RESUMO

A finalidade desse artigo está ligada à compreensão da didática geral da educação baseada em explicações didático-pedagógicas emergentes da situação da não presencialidade na relação entre professores e alunos. Para tal propósito realizamos uma revisão de literatura na qual destacamos a Didática do Ensino a Distância de Otto Peters, pois compreendemos, assim como Peters (2006), que o estudo deste fenômeno emergente é necessário devido à intensa disseminação da educação a distância, nos últimos 30 anos. Esta expansão provocou uma busca dos educadores por soluções ou explicações relativas às questões didático-pedagógicas emergentes desta situação, pois produziu-se um abalo nas convicções que motivavam as políticas educacionais que se definiam pela presencialidade, surgindo daí um novo modelo didático. Esse novo modelo tem provocando uma mudança nas ações educativas e no modus operandi de diversos sistemas de Educação. Assim, a partir da década de 70, principalmente nos países desenvolvidos, no intuito de superar os padrões tradicionais acadêmicos, se ampliou a busca por novos modelos didáticos para colaborar com a entrada das tecnologias da informação e comunicação na Educação e com a rapidez da vida moderna pós-industrial, atendendo às novas necessidades de formação. Com a “educational technology” e o “instructional design” tornou-se possível construir sistemas de ensino a distância planejados e organizados de modo a minimizar as dificuldades da distância física. Ficou evidente a partir de elementos comunicacionais, pedagógicos e psicológicos,  que a proximidade virtual e o conjunto de diálogo, estrutura e autonomia, oferecem a possibilidade de um sistema ilimitado de informações, que contêm textos didáticos e módulos de programas de ensino de níveis de exigência diferentes e um conjunto de mecanismos dialógicos de interação linguística direta e indireta, importantes para a relação aluno-professor-conhecimento. O diálogo e a interação, hoje, nos cursos à distância, são possibilitados  pela existência de recursos interativos digitais. Graças às tecnologias digitais, e seus recursos para a Educação, tais como a internet,  as videoconferências, as plataformas interativas e, no Brasil, à Rede Nacional de Pesquisa (RNP), os cursos de graduação e pós graduação tem sido oferecidos a um grande numero de cidadãos em diversos lugares. A partir destes recursos oferecidos pela técnica, é possível realizar o que Peters o diálogo  aponta como um dos fundamentos do processo de ensino e aprendizagem que é o diálogo entre docentes e discentes. É necessário que o professor, o tutor e o aluno tenham convívio para troca de experiências e expectativas. Neste sentido, em um ambiente comunicacional no qual a mediação professor-aluno ocorre por meio de tecnologias, será prioritariamente no esforço do diálogo e da troca de experiências que as relações de construção de conhecimento desenvolvidas no processo de ensino e de aprendizagem se transformarão,  de fato, em Educação.
Palavras-chave: Educação a distância; Didática na educação a distância; Diálogo e educação

Abstract

The purpose of this article is related to the understanding of the general didactics of education based on didactic-pedagogical explanations emerging from the situation of non-presence in the relationship between teachers and students. For this purpose, we conducted a literature review in which we highlight Otto Peters' Distance Learning Didactics, as we understand, as Peters (2006), that the study of this emerging phenomenon is necessary due to the intense dissemination of distance education in the last 30 years. This expansion provoked a search of the educators for solutions or explanations related to didactic-pedagogical issues emerging from this situation, because a concussion occurred in the convictions that motivated the educational policies that were defined by the presence, and a new didactic model emerged. This new model has provoked a change in the educational actions and in the modus operandi of several Education systems. Thus, in the 1970s, especially in developed countries, in order to overcome traditional academic standards, the search for new didactic models was expanded to collaborate with the entry of information and communication technologies in education and with the rapidity of  modern, post-industrial life, meeting new training needs. With "educational technology" and "instructional design" it has become possible to construct planned and organized distance education systems in order to minimize the difficulties of physical distance. It was evident from communication, pedagogical and psychological elements that virtual proximity and the set of dialogue, structure and autonomy offers the possibility of an unlimited system of information, containing didactic texts and modules of teaching programs of different exigency levels and a set of dialogic mechanisms of direct and indirect linguistic interaction, important for the student-teacher-knowledge relation. Dialogue and interaction, today, in distance courses, are made possible by the existence of interactive digital resources. Thanks to digital technologies and its resources for education, such as the internet, videoconferences, interactive platforms and, in Brazil, the National Research Network (RNP), undergraduate and postgraduate courses have been offered to a large number of citizens in various places. From these resources offered by the technique, it is possible to realize what Peters's dialogue points out as one of the foundations of the teaching and learning process that is the dialogue between teachers and students. It is necessary that the teacher, the tutor and the student get together to exchange experiences and expectations. In this sense, in a communicational environment in which teacher-student mediation occurs through technologies, it will be primarily in the effort of dialogue and exchange of experiences that the relations of knowledge construction developed in the teaching and learning process will actually become Education.


Keywords: Distance learning; didactic in distance learning; dialogue and education

ARTIGO APRESENTADO NA CONFERENCIAL MUNDIAL DA EDUCAÇÃO A DISTANCIA NO CANADÁ- ICDE OUT/2017

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Continuando o assunto... Pedagogia X Didática

Como pode acontecer um pedagogo ou um professor licenciado sair de seu curso de formação sem saber dar aula??
É uma questão delicada!
Poderia um padeiro sair de seu curso de formação sem saber fazer pão? Poderia um pedreiro sair de seu curso de formação sem saber levantar uma parede? Poderia um arquiteto sair de seu curso de formação sem saber fazer uma planta?
Sendo assim eu pergunto a vocês? O que faz um professor?
Me respondam por favor!


quarta-feira, 3 de maio de 2017

Pedagogia e Didática ou seria Pedagogia X Didática?

Há muito tenho notado que quem dá aula tem tido dificuldade em elaborar um plano didático. Qual será o motivo dessa dificuldade?



terça-feira, 31 de janeiro de 2017

App auxilia cidadão a supervisionar verba pública destinada a construção de creches e escolas.

Clik abaixo para ver a matéria, participe, cidadania é isso!

App auxilia cidadão a supervisionar verba pública destinada a construção de creches e escolas
ISSO É IMPORTANTE SABER!! CONHEÇA SEU CÉREBRO.

VOCÊ CONHECE SEU CÉREBRO? ENTRE NESSE LINK E VEJA A MARAVILHOSA MAQUINA  QUE TEMOS EM NOSSO CORPO. BOA LEITURA!

sábado, 14 de janeiro de 2017

RUBENS ALVES E A ARTE DE ENSINAR

RUBENS ALVES SEMPRE NOS FEZ PENSAR, FOI ELE QUE NOS TROUXE  A SABEDORIA DA ESCOLA DA PONTE, FOI ELE QUE TROUXE PARA A EDUCAÇÃO BRASILEIRA O SENTIMENTO POSTO DE LADO, A EMOÇÃO. AGORA CONVIDO VOCÊS A CONHECÊ-LO UM POUCO MAIS.

A IMPORTÂNCIA DA ORGANIZAÇÃO DA VIDA E DA ÉTICA PARA A DIDÁTICA

Raramente iremos encontrar um bom professor, que tenha uma boa didática, que na sua vida pessoal seja um desorganizado, um atrapalhado e uma pessoa sem ética.
O reflexo da vida pessoal adentra sua vida profissional, por isso quanto maior conhecimento, sabedoria para levar e compreender a vida e o ser humano, maior possibilidade de sermos um bom professor.
Algumas técnicas didáticas se fazem necessárias de conhecermos, alguns livros, manuais, recursos e ferramentas precisamos apreender e utilizar, mas somente isso não garante ao professor uma boa didática, mas também aquilo que ele é como pessoa, o que ele tem compreendido de salutar na comunicação com o outro, a igualdade e a equanimidade entre o direito e o dever de ensinar e aprender são sabedorias indispensáveis para sermos um bom professor.
A profissão do professor interconecta-se com a sua maneira de ver a vida, podemos falar que vislumbrando esse momento profissional, que aqui nessa parte está aquilo que alguns autores e Paulo Freire chamam de lado político da profissão. Eu chamo de sabedoria, pois ao outro não me é imposto o direito de oprimir com aquilo que tenho de tão meu, cabe desse ponto de vista mediação necessária entre aquilo que é meu e aquilo que o outro, que ainda se forma, precisa entender. 
Meus desejos, minha certeza foi a minha história que me fez ter argumentos para lutar pelos meus ensejos políticos, isso é uma interpretação pessoal. Ao outro me cabe instruir e não doutrinar, pois a doutrina atravessa o direito do outro de pensar, de ser como é, e de orientar seu pensamento pelo seu ponto de vista e sua história, nesse momento, por mais que eu veja sentido no meu ponto de vista, eu tenho que ter respeito ao outro que ainda começa a andar e pode seguir o caminho que bem lhe desejar.

É uma reflexão necessária! É uma questão ética que se impõe ao lado político do professor!

PRESENTÃO MARAVILHOSO - AIKIDO: O CAMINHO DA SABEDORIA

QUER TER SABEDORIA?

QUER VIVER UMA VIDA HARMONIOSA?

LEIA ESSE LIVRO PARA A VIDA, PARA A GUERRA E PARA A PAZ.

LINK DO LIVRO: AIKIDO: O CAMINHO DA SABEDORIA